ICDF- Instituto de Cardiologia do Distrito Federal FUC- Fundação Universitária de Cardiologia
(61) 3403-5400
Marcação de Consultas/Exames
Tel: (61) 3451-1000

Existem milhares de mitos sobre o marcapasso, mas afinal o que realmente é um? Ele é um aparelho que fica localizado embaixo da pele, geralmente no peito próximo ao ombro, e tem a função de controlar os batimentos cardíacos do coração.

Portadores de Marcapasso devem sempre andar com a carteira de identificação do aparelho, que vem com todos os dados do paciente e do médico que implantou o aparelho. E claro fazer as consultas para acompanhamento a cada três meses.

“O marcapasso não limita ninguém, ele muito pelo contrário ajuda quem usa, faz com que o paciente tenha uma vida melhor, aumentando o ciclo de vida do paciente”, explica Dr. Gustavo Gir Cardiologista do Instituto de Cardiologia do Distrito Federal. Só existem restrições, quando a doença que levou ao uso do aparelho ocasiona situações de limitações pela gravidade do problema cardíaco como os casos de Insuficiência Cardíaca Congestiva ICC ou Arritmias Graves.  “Se não for assim vida normal!” completa o Cardiologista.

A fim de esclarecer esse tema convidamos o Cardiologista Gustavo Gir, para abordar muitos mitos e verdades sobre marcapassos.

  • Detectores de metal: de bancos, aeroportos e dispositivos de segurança de lojas, possuem um sistema que detectam o metal que fica no marcapasso, então é VERDADE eles são passivos de desconfigurar o marcapasso.
  • Microondas: Não tem problemas, pode se utilizar de forma tranquila, só não fique encostado nele durante o uso, o que vale para todos, porque ele solta uma carga muito grande, então é MITO.
  • Dirigir:  Todos que utilizam o marcapasso estão liberados para dirigir. (A liberação se dá após 30 dias do procedimento cirúrgico). Portanto é MITO.
  • Celular: O aparelho deve ser mantido em uma distância de 15cm do marcapasso. O portador de marcapasso deve tomar cuidado para colocar do lado contrário, se o marcapasso está na direita coloque o celular na esquerda, então é VERDADE.
  • Viagens: Pode ser feitas, mas sempre lembrando de levar a carteira de identificação do aparelho, e de verificar com o médico se for uma viagem muito longa, é MITO.
  • Exames: Sim podem ser feitos todos os tipos de exames, exceto ressonância magnética, (caso haja necessidade de uma ressonância magnética busque orientação do seu médico).

O Instituto de Cardiologia do Distrito Federal - ICDF é referência em alta complexidade cardiovascular e transplantes na região Centro-Oeste. Realiza um atendimento especializado e humanizado e está autorizado a realizar procedimentos particulares, convênio e Sistema Único de Saúde – SUS.

Informe-se através do telefone 61.34035485.

 

Por Rafaela Mendes

Revisão - Jéssica S. Mendes

 

Mais informações para a imprensa

imprensa@icdf.org.br
Assessoria de Comunicação - ICDF
61. 3403-5496/5596