ICDF- Instituto de Cardiologia do Distrito Federal FUC- Fundação Universitária de Cardiologia
(61) 3403-5400
Marcação de Consultas/Exames
Tel: (61) 3451-1000

A aterosclerose é uma doença que ocorre através do estreitamento das artérias reduzindo o fluxo sanguíneo dos órgãos vitais como o coração, o cérebro, os intestinos, os braços e as pernas. Ela causa uma alteração profunda em basicamente todas as artérias: nas que vão para o coração e o cérebro, as carótidas, na aorta (essa grande artéria que distribui  o sangue para o corpo todo) e nas artérias dos membros inferiores.

As artérias são estreitadas porque ocorrem depósitos de gordura denominados placas que se acumulam no seu interior, nestas placas encontra-se o colesterol constituído por lipoproteínas de baixa densidade conhecido como LDL (lipoproteínas de baixa densidade), células musculares lisas, tecido fibroso e, em algumas vezes encontram-se cálcio.  “Quando essa placa cresce, ao longo da artéria, é produzido uma área rugosa na parte lisa, formando coágulo de sangue dentro da artéria, bloqueando o fluxo e levando a graves complicações de saúde, como derrame e ataque cardíaco” afirma o Cardiologista do Instituto de Cardiologia do Distrito Federal Marcelo Ulhoa.

Segundo o cardiologista, a aterosclerose é uma doença sistêmica que produz alterações enormes na sua evolução relativas à diminuição do fluxo de sangue em determinados órgãos.

As dores podem variar de acordo com o local em que acontece o estreitamento das artérias, dor ou desconforto no peito, quando o coração não está recebendo sangue ou oxigênio suficiente. Falta de ar e fadiga quando é realizado o esforço físico, dores nas pernas ao caminhar (mas que melhoram com o repouso) queda de pelos nas pernas, pele fria e palidez nos dedos podem indicar comprometimento das artérias que irrigam estes locais, portanto,  são alguns sintomas da doença,.

 “Comecei a sentir algumas dores nas pernas durante a minha caminhada matinal, só melhorava quando colocava elas para cima, a cada dia aumentava mais as dores, busquei ajuda médica e descobri que estava com esta doença, foi bem complicado, mas sei que tenho que me cuidar sempre e aprendi colocar a minha saúde em primeiro lugar”, afirmou Maria Luísa, 36 anos.

Buscar ajuda médica é essencial para prevenir possíveis complicações, o diagnostico e o tratamento precoce, podem evitar o agravamento da aterosclerose e prevenir problemas mais graves como um eventual ataque cardíaco, acidente vascular cerebral ou outra emergência médica que possa colocar sua vida em risco.

Caso você tenha se identificado que possui algum dos sintomas descritos acima, vá ao médico de sua confiança e informe o sintomas para investigar e/ou iniciar previamente o tratamento para aterosclerose.

Por Rafaela Mendes - DRT/DF 014748
Revisão Anna Virgínia Souza - DRT/DF 8989

 

Mais informações para a imprensa
Assessoria de Comunicação - ICDF
61. 3403-5496/559